sexta-feira, 21 de março de 2008

...de Carlos Nejar

" É preciso aproveitar
a flor o pacto,
o intervalo,
e alí ter duração.

Que tudo seja apenas pacto
e nós queiramos nascer."

Um comentário:

Diniz Neto disse...

Entreato

Carlos Nejar

Testemunhei o desconcerto
meu e de todos;
não escondi o logro.

Se nunca me rendi,
somente desarmei
o que perdi.

Nada retirei
dos arsenais
a não ser
(por meu mal)
este revólver
sem balas,
calibre de horas
padecidas
e um coldre
de ambições.

Sim, muito trabalhei
por natureza e lei.
Medir não aprendi:
a morte, a vida.

Por isso jazo aqui.